Principal » Notícias » Destaque »

08 fevereiro 2017

Anúncio da “Reposição” de 2% é de causar indignação e rebeldia

O fórum das 3 Seções Sindicais dos Docentes das Universidade Estaduais do Ceará (SINDUECE, SINDIUVA, SINDURCA), reunido em 3 de fevereiro último, repudia a postura desrespeitosa e negligente do governador Camilo Santana (PT) que comunicou, − sem qualquer diálogo prévio com os (as) servidores (as) públicos (as) estaduais do Ceará −, sua intenção de aplicar um índice irrisório e completamente inaceitável de “revisão” salarial.

A veiculação da informação sobre o pífio índice de 2% para “reposição” salarial do funcionalismo público estadual foi comunicada pelo próprio Governador, após participar da sessão de instalação dos trabalhos legislativos da Assembleia Legislativa, na quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017, ocasião em que Camilo Santana propagou um balanço das ações implementadas em 2016, quando também apresentou as “prioridades” do governo para 2017. Naquele momento, adiantou, aos jornalistas, que encaminharia mensagem àquela casa com a proposta de “reposição”, em duas faixas: para quem tem a remuneração mínima será o percentual da inflação, 6,29%, e os demais, em torno de 2%.  Esse anúncio unilateral mais uma vez demonstra a falta de diálogo do governo de Camilo Santana com a categoria e seu desrespeito com a mesa de negociação, a qual não foi consultada para tratar de nenhuma negociação sobre o tema.

Os índices sinalizados na fala do governador causam espanto e indignação ao serem comparados com as perdas salariais que vêm se acumulando nos últimos anos. Dado que as perdas salariais, motivadas pela inflação, ultrapassam os 17% no acumulado do IPCA de 2015 (10,67%) e de 2016 (6,28%), e diante de 0% na reposiçao salarial de 2016, o anunciado reajuste de 2% em 2017 não representa nenhum ganho para o (a) servidor (a) e marca o terceiro ano de ilegalidade do governo por deixar de cumprir a lei 11.867/11, que instituiu a data base no Ceará. Além disso, é preciso destacar que, ao apagar das luzes de 2016, às vésperas dos feriados natalinos, os parlamentares da Assembleia Legislativa, em conluio, aprovaram aumento em nossa contribuição compulsória mensal à Previdência Estadual, passando dos atuais 11% para 14%. Aumento de 3% que, meio a pressões e negociações, passou a ser parcelado em 3 anos.

 Feitas as contas, os servidores terão uma “reposição” de 1% em seu contracheque.

Diante de mais essa atitude ofensiva na destruição dos direitos dos trabalhadores, realizada pelo governo Camilo Santana, o Fórum das 3 universidades desmascara a mentira amparada na desculpa de que está agindo dentro das limitações que a Lei de Responsabilidade Fiscal lhe permite. Ressaltamos nossa indignação e conclamamos todos (as) servidores (as) públicos (as) a promover e participar das ações de mobilização, protestando e denunciando essa manobra inconcebível, que humilha e não reconhece a importância daqueles (as) que promovem o Serviço Público no Estado do Ceará.

NÃO AO DESMONTE DO SERVIÇO PÚBLICO ESTADUAL E PELA VALORIZAÇÃO DO TRABALHO DOS (AS) SERVIDORES (AS)!  REPOSIÇÃO SALARIAL JÁ!


Comentários

Comentar

SINDUECE
Rua Tereza Cristina, 2266 – Sala 204 – Benfica
CEP 60015-141, Fortaleza/Ceará
Fone/Fax: (85) 3077 0058
E-mail: comunicacao@sinduece.org.br
Produzido e atualizado pela TEIA DIGITAL