Principal » Artigos »

10 março 2017

Reforma da previdência será tragédia para o povo brasileiro

A reforma da Previdência que está sendo proposta pelos usurpadores sob o comando de Michel Temer se for mesmo aprovada será uma tragédia para o povo brasileiro. Temer chega ao ponto de afirmar que a críticas ao seu trágico projeto são feitas por aqueles que ganham mais do que o salário mínimo. Temer concretamente agride quem comprova que o governo faz o jogo escancarado da previdência privada.

É lamentável que esse golpista usurpador, bem como aposentado com a idade abaixo de 55 anos e recebendo uma alta quantia, ocupando o cargo que jamais ocuparia se fosse submetido ao voto, defenda uma proposta indecorosa como essa. É também lamentável que seus áulicos no Congresso se comportem como estão se comportando, possivelmente atrás de recompensas, as tais boquinhas, levantem a voz para esbravejar que a idade mínima para a aposentadoria, 65 anos, não será alterada. Ou que para receber a aposentadoria integral só depois de 49 anos de trabalho.

Sendo assim, uma brasileira ou um brasileiro que comece a trabalhar, digamos com 22 ou 23 anos, só poderá receber a aposentadoria com 71 ou 72 anos de idade. É isso que os áulicos da boquinha estão a propor de forma indecorosa. E ainda por cima se não sofrer solução de continuidade no trabalho, ou seja, não ficar desempregado nos quase 50 anos.

Os sabujos governamentais ainda ameaçam com chantagens do tipo que se a reforma proposta não for aprovada programas sociais como a Bolsa Família e outros serão detonados. Só mesmo um partido como o PMDB de Temer aceita defender essa tese. E não podem nem ouvir falar da possibilidade da aprovação no Senado, por proposta de Paulo Paim, da abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para confirmar ou não se a Previdência é deficitária.

Temer deveria ser varrido do mapa político, da mesma forma que seus seguidores que estão na prática acabando com o Brasil enquanto nação soberana e com alguma defesa dos trabalhadores.

Como se não bastasse o que foi mencionado, como mais uma prova a que veio este governo ilegítimo é um fato ocorrido nesta semana. A Advocacia Geral da União, atendendo um apelo do usurpador Ronaldo Nogueira, que ocupa o Ministério do Trabalho, conseguiu derrubar a divulgação da chamada “lista suja” com os nomes dos empregadores que praticam o uso de mão de obra análoga à escrava. Ou seja, o governo ilegítimo e golpista de Temer simplesmente fez o possível e o impossível para que a opinião pública não fosse informada sobre empresários que se valem dessa forma de ação. É uma demonstração concreta que a patota de Temer protege quem adota esse tipo de procedimento.

Pode-se concluir que Temer e seu Ministro do Trabalho Ronaldo Nogueira protegem seus apoiadores, empresários que se valem do trabalho escravo. Foi uma batalha judicial, só concluída a favor do governo depois de três sentenças judiciais que determinavam o fim do sigilo. Aí o ministro Ives Gandra Martins Filho, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), aceitou o pedido de suspensão apresentado pela Advocacia-Geral. da União (AGU). Ives Gandra, segundo a imprensa, é militante da extremista TFP(Tradição, Família e Propriedade).

Vale assinalar que a divulgação tal “lista suja” é considerada pelas Nações Unidas como uma medida fundamental na repressão a práticas de violação de direitos humanos no setor do emprego. E sem o mínimo pudor, Gandra justificou sua decisão afirmando que não cabe ao Judiciário exercer ingerência sobre a atuação do Ministério do Trabalho.

Mário Augusto Jakobskind
Mário Augusto Jakobskind
Jornalista e escritor. Foi colaborador de "O Pasquim" e redator e editor, no Rio de Janeiro, da revista "Versus", a primeira publicação de caráter latino­americano publicada no Brasil.

Comentários

Comentar

SINDUECE
Rua Tereza Cristina, 2266 – Sala 204 – Benfica
CEP 60015-141, Fortaleza/Ceará
Fone/Fax: (85) 3077 0058
E-mail: comunicacao@sinduece.org.br
Produzido e atualizado pela TEIA DIGITAL